AL: adolescente de 13 anos desaparece e familiares suspeitam do jogo "Baleia Azul"

Carollayane da Silva desapareceu após sair da escola na última quinta-feira (20)

Um desaparecimento tem deixado uma família preocupada em Maceió. Uma adolescente de apenas 13 anos está desaparecida desde a última quinta-feira (20), após sair da escola no bairro do Bebedouro. Carollayane da Silva, pode ter sido mais uma vítima do jogo “Baleia Azul”, jogo que propõe ao jogador 50 desafios que vão desde a automultilação até o suicídio. Várias mortes já foram registradas no país.

De acordo com informações da família da adolescente, ela saiu da Escola Estadual Alberto Torres, por volta das 10h e foi vista pela última vez na praça Santa Tereza, na Ponta Grossa com uma amiga da escola. Antes do desaparecimento, a mãe da jovem que preferiu não se identificar notou um comportamento estranho na filha e um corte em um dos seus braços. Como forma de castigo, a mãe da garota tomou seu celular. 

O jogo

O jogo "Baleia Azul" originou-se na Rússia, no ano de 2015, quando uma adolescente de 15 anos cumpriu a última tarefa e pulou do alto de um edifício. Dias depois, outra adolescente se atirou na frente de um trem e morreu. Os jogadores geralmente são crianças e adolescentes, que, além de estarem mais suscetíveis a influências de terceiros, passam mais tempo em redes sociais. Tudo começa de maneira "leve", com o passar dos dias, os adolescentes chegam a ser desafiados a se pendurarem em lugares altos e se automutilarem, ou até cometerem suícidio.

Compartilhar

Comentários