Laudo pericial aponta que manobra de caminhão causou acidente que vitimou médico

  • Acidente ocorreu na rodovia federal BR 101, em São Miguel dos Campos

    Cortesia
  • Acidente ocorreu na rodovia federal BR 101, em São Miguel dos Campos

    Cortesia
  • Jonathan Lopes

    Cortesia

O laudo pericial do acidente de trânsito que causou a morte de médico do Hospital Geral do Estado (HGE), apontou que o acidente, ocorrido no último dia 08 de junho, na BR-101, em São Miguel dos Campos, foi causado pela invasão da mão contrária de direção efetuada pela caçamba envolvida no acidente.

O acidente que envolveu três veículos, uma carreta, o caminhão caçamba, e carro de passeio conduzido pelo médico, única vítima fatal, aconteceu por volta das 20h45, quando a equipe do Instituto de Criminalística (IC) comandada pelo perito José Fernando da Silva foi acionada e se deslocou até o local para realizar o levantamento pericial.

Em depoimento e entrevistas há vários meios de comunicação, os motoristas sobreviventes afirmaram que o médico, Jonatha de Oliveira Lopes seria o único responsável pelo acidente. Segundo eles, após uma tentativa de ultrapassagem malsucedida em uma curva, o médico teria colidido de frente com o caminhão caçamba que colidiu em seguida com a carreta.

Durante o levantamento técnico-pericial no local, o perito constatou vários elementos de valor criminalístico como fragmentos de peças, manchas de óleo espalhadas na via, marcas de arrastamento, e ausência de avarias. Também foram analisadas as marcas de pneumático na via, as ranhuras na via e na faixa de rolamento, e um disco para registro instantâneo inalterável de velocidade e tempo (disco de tacógrafo).

Diante desses elementos materiais constatados e descritos no laudo, o perito criminal Fernando Silva realizou as considerações de ordem técnica, a dinâmica do acidente, e concluiu que no local houve duas ocorrências de tráfego classificadas como colisão. Na primeira colisão, o caminhão caçamba trafegava na rodovia quando derivou para esquerda invadindo a mão de direção do veículo de passeio, colidindo e o arrastando para margem direita da via, o que resultou na morte do médico.

Na segunda colisão, a carreta, que vinha logo atrás carro de passeio, se chocou contra a caçamba, arrastando-o por mais de vinte metros, até alcançarem suas posições de repouso final. Ou seja, a causa determinante do evento foi à manobra de invasão da contramão do condutor da caçamba, efetivada por motivo que não foi possível precisar.

O laudo que também foi assinado pelos peritos Nivaldo Cantuária e Clísney Omena (peritos revisores) é composto por 26 (vinte e seis) páginas escritas e ilustradas por trinta figuras (fotografias digitais) devidamente legendadas e dois Croquis. O documento foi encaminhado para o delegado Nilson Alcântara, titular do 74º Distrito Policial de São Miguel dos Campos, e que está responsável pela investigação do caso.

Compartilhar

Comentários

Últimas Notícias

Publicidade